Polineuropatia Desmielinizante
  • 5 de novembro de 2021
  • creta
  • Comments: 19
  • Blog

A Polineuropatia Desmielinizante é uma doença neurológica que atinge as raízes nervosas e nervos periféricos. Crônica e de origem inflamatória, é uma doença autoimune causada por inflamação e destruição da bainha de mielina dos nervos das pernas e braços.

A doença causa fraqueza muscular progressiva, alterações da sensibilidade, dormências, formigamento e sensação de queimação nos membros inferiores e superiores. É considerada uma doença rara, e é mais frequente em homens por volta dos 50 anos.

A Polineuropatia Desmielinizante ainda não tem causa conhecida. Contudo, seu surgimento parece estar associado a fatores como diabetes descompensada, hepatite B, lúpus e alguns tipos de câncer, entre outros.

Os sintomas da doença incluem perda de força em ambas as pernas, fraqueza em movimentos que envolvam os pés e coxas, fraqueza nas mãos, dificuldades de caminhar, desequilíbrio, atrofia muscular, redução de reflexo e dificuldade em engolir.

Além de sua forma comum, a doença também tem variantes: a Síndrome de Lewis-Sumner, e a Neuropatia Motora Multifocal (MMN).

Para realizar o diagnóstico da doença, os sintomas devem estar presentes por pelo menos dois meses. A análise de histórico médico e exames clínicos e laboratoriais também são utilizados.

O tratamento é mais eficaz quanto mais cedo for diagnosticada a doença e visa interromper a inflamação, impedir a recorrência da doença e minimizar danos.

Para isso, a utilização de corticóides, como a prednisona também pode ser associada a outros medicamentos, como os imunobiológicos. Alguns dos medicamentos feitos com anticorpos monoclonais, eficazes na esclerose múltipla também têm sido utilizados.

Os pacientes devem manter um tratamento contínuo para evitar recorrência do evento. Portanto, o acompanhamento médico constante é fundamental para a manutenção da qualidade de vida.

Siga a Clínica Creta nas redes sociais e acompanhe nosso blog para mais informações sobre condições clínicas e tratamentos.

19 Comments

  • NILZE ASSUMPÇÃO MACHADO CATÃO, 29 de agosto de 2022 @ 22:46 Reply

    Texto claro e objetivo. Parabéns!
    Sugiro indicar outras fontes para quem quiser se aprofundar no assunto.

  • Reinaldo Guimarães, 19 de novembro de 2022 @ 17:35 Reply

    Ótima explicação Obrigado..

  • Reinaldo Guimarães, 14 de janeiro de 2023 @ 20:07 Reply

    celular WhatsApp 46 99936 9439

  • Norma Hilma Da Silva Mesquita, 15 de janeiro de 2023 @ 12:48 Reply

    Tenho esse problema desde agosto.
    Tomo Pregabalina.mas sinto que os sintoma não tem sumido.

  • Carmem Lúcia de Souza Ribeiro, 27 de janeiro de 2023 @ 19:49 Reply

    Meu filho de 10 anos fez um exame de Eletroneuromiografia e deu uma discreta polineuropatia crural limitrofe de caráter desmelienizante. Desde os 3 anos vai a neuro sempre com queixa comportamental. Teve aos 7 anos diagnóstico de TDAH com comorbidade em TOD e autismo grau 1 . Os pés cavos chatos nos fez procurar ortopedista e uma dessas ortopedistas q encaminhou ele olhou para a palma das mãos dele e viu q aquela almofadinha do dedão era mais plana. Então pediu pra retornar ai neuro q por sua vez passou mais exames como avaliação neuropsicologica, avaliação genética pra tentar fechar laudo. O psiquiatra decidiu diminuir todos os medicamentos q ele faz uso para tratamento desses transtornos citados acima ,disse q na prox. Consulta vai tirar mais pois essa doença é grave e se deu essa alteração no cérebro nesse exame não pode mais tomar medicações que também agem no cérebro dele. O problema é q ele fica agressivo e por isso toma medicações mas o psiquiatra com isso não quer mais passar remédios para a agressividade e disse q teremos q ter muitaaaa paciência. Estou muito preocupada !

    • Terezinha rocha Suassuna, 3 de novembro de 2023 @ 20:20 Reply

      A seis anos sofro muito com meus pés queimando, muitas câimbras, insensibilidade nos pés como se estivesse com meias ,já tomei vários medicamentos , mas não resolve ,o último foi duloxetina 30 mg . Antes tomei pregabalina 300 e a de 75 mg. Mas tinha reações estranhas . Fico muito triste, tenho desequilíbrios noturnos qdo levanto o que fazer me

  • Regina Lucia, 29 de abril de 2023 @ 23:26 Reply

    Sou portadora da polineuropatia crônica desmielinizante já fiz todos os exames e até agora não descobriu nada já estou atrofiando os dedos das mãos os pés já estão deformado.

    Agora esta acontecendo algo que eu não tinha, aliás eu ainda tenho queimação e formigamento por todo corpo ,só que agora tem algo diferente meus dedos da mão queimam como se estivesse caído óleo quente tá insuportável.

    • Priscilla, 31 de julho de 2023 @ 12:41 Reply

      O texto é ótimo, porém esquece de colocar a importância da fisioterapia para melhorar qualidade de vida de quem é portador da patologia, seja na recuperação das sequelas, na adaptação necessária ou mesmo para evitar deformidades ou atrofias.
      Talvez no seu caso seja importante fazer fisioterapia (se não estiver fazendo).

  • WALKIRIA Riquelmes, 21 de julho de 2023 @ 20:54 Reply

    Tenho essa Polineuropatia, e a qeimação não é só nas mãos e pés como descrevem, sinto q meu tórax qeima, q ele está cm pressão, meu crânio qeima e formiga, lado direito do meu rosto fica dormente, até lábios e a língua, só no lado direito, nem neuro explica!

  • Deonira, 3 de setembro de 2023 @ 22:17 Reply

    Fui diagnosticada com polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica em 2009.Fiz tratamento com metilprednisolona e um imunossupressor(imuram) azatioprina, durante 9 anos. Como não tinha mais sintomas, falei com o médico assistente para parar com o tratamento, pois havia entrado com ação na justiça pq o azatioprina não era fornecido pelo sus para o CID. Após 5 anos sem medicamento, estou com os sintomas novamente.

  • Deonira, 3 de setembro de 2023 @ 22:17 Reply

    Fui diagnosticada com polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica em 2009.Fiz tratamento com metilprednisolona e um imunossupressor(imuram) azatioprina, durante 9 anos. Como não tinha mais sintomas, falei com o médico assistente para parar com o tratamento, pois havia entrado com ação na justiça pq o azatioprina não era fornecido pelo sus para o CID. Após 5 anos sem medicamento, estou com os sintomas novamente.

  • NELSON MONTEIRO BATISTA DE SOUZA, 20 de setembro de 2023 @ 23:52 Reply

    Estou com este tipo de polineuropatia, realizei por 2 x a eletroneuromiografia e foi confirmado o diagnóstico nos membros inferiores e superiores, não sou diabético e nem tenho fatores hereditários.
    Estou com 72 anos e o problema persiste faz 09 meses. Por enquanto é apenas dormência, queimação e os sintomas são terríveis. Considero sensitivas, pelo menos por enquanto.Todos meus exames e são muitos exames adicionais são normais. Tenho feito uso de pregabalina e agora troquei por gabepentina. Não há melhora alguma com vc estes medicamentos. Estou extremamente preocupado com a evolução rápida da doença.
    Temo começar a ter fraqueza e outras dificuldades. Estou sem saber o que fazer. Como poderiam me ajudar e orientar?

  • NELSON MONTEIRO BATISTA DE SOUZA, 20 de setembro de 2023 @ 23:56 Reply

    Tenho todos estes sintomas e exames confirmam a doença, como podem me ajudar?

  • NELSON MONTEIRO BATISTA DE SOUZA, 20 de setembro de 2023 @ 23:56 Reply

    Tenho todos estes sintomas e exames confirmam a doença, como podem me ajudar?

  • Terezinha rocha Suassuna, 3 de novembro de 2023 @ 20:21 Reply

    A seis anos sofro muito com meus pés queimando, muitas câimbras, insensibilidade nos pés como se estivesse com meias ,já tomei vários medicamentos , mas não resolve ,o último foi duloxetina 30 mg . Antes tomei pregabalina 300 e a de 75 mg. Mas tinha reações estranhas . Fico muito triste, tenho desequilíbrios noturnos qdo levanto o que fazer me ajude obgda.

  • Paulo Henrique Marques da Silva, 14 de novembro de 2023 @ 12:11 Reply

    Fiz recentemente um exame Eletroneuromiografico, onde fui diagnosticado com polineuropatia periferica crônica severa. Gostaria de sugestões para o início do tratamento.

  • Paulo Henrique Marques da Silva, 14 de novembro de 2023 @ 12:11 Reply

    Fiz recentemente um exame Eletroneuromiografico, onde fui diagnosticado com polineuropatia periferica crônica severa. Gostaria de sugestões para o início do tratamento.

  • Walkiria, 14 de novembro de 2023 @ 16:49 Reply

    Tenho Polineuropatia Diabética, tomo Pregabalina, mais não sinto q estou melhorando, ao contrário, perco equilíbrio, não levanto do chão sem ajuda ou apoio, qeimação , dores e câimbras. Meu neuro não diz nada, só olha e faz as receitas para 3 meses, 😬😭

  • Alvimar Antonio Piveta, 20 de novembro de 2023 @ 15:45 Reply

    Sou portador da polineuropatia desmielizante cronica severa, tenho 60 anos, tenho fortes dores pelo corpo todo, faço acompanhamento com Neuro periodicamente. Tenho sequelas irreversíveis nas pernas, não tenho firmeza e não consigo mais caminhar as dores são insuportáveis dos e preciso de vários medicamentos pois o que é prescrito como pregabalina, diamantina e outros não surte efeito nem ameniza as dores o que resolve um pouco e o Tramal e o Diprospan. Agora está afetando os membros superiores .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *