Quais tipos de infusões existem?

tipos de infusões

Para responder a essa pergunta, primeiro precisamos explicar que o conceito de infusão na medicina consiste na aplicação de fluídos, como nutrientes ou medicamentos, diretamente na veia de um paciente. Para você entender tudo sobre o assunto, preparamos essa matéria sobre quais tipos de infusões existem!

Quando uma pessoa fica doente a ponto de não conseguir se alimentar ou tomar remédios via oral, é necessário que isso aconteça por meio de infusões. O mesmo vale para medicamentos que teriam suas propriedades destruídas pelos ácidos estomacais, por exemplo, e a terapia inficiona é a única saída para o tratamento.

Conhecida desde o século XVI, a terapia por infusão só se tornou recorrente a partir do começo do século XX, com grandes e importantes avanços na área ocorrendo na década de 1970. Hoje, é possível administrar doses de fluídos em quantidades muito pequenas ou em intervalos programados, promovendo alívio de inúmeras condições.

Ainda que tenha se tornado popular devido à sua aceitação tanto por pacientes quanto por equipes médicas, a técnica demanda cuidados. Com medicamentos específicos e de custo elevado, é necessário que todas as etapas da infusão – da aquisição e armazenamento de equipamentos e insumos ao manuseio, aplicação e gerenciamento de terapias – sejam desempenhadas por equipes altamente qualificadas, como oferecemos na Clínica Creta.

O uso mais conhecido das infusões acontece para tratar casos de desidratação por meio da aplicação intravenosa de uma solução que combina água, sal e eletrólitos – o popular soro. Contudo, elas também são amplamente utilizadas no tratamento de doenças crônicas, como cânceres, insuficiência cardíaca congestiva, doença de Crohn, hemofilia, deficiências imunológicas, esclerose múltipla, artrite reumatóide, entre outras que frequentemente abordamos neste perfil.

Existem 5 tipos de infusão possíveis:

  • Infusão em bolus: neste tipo, aplica-se o medicamento diretamente na veia do paciente em um tempo menor ou igual a um minuto.
  • Infusão rápida: aqui, a aplicação do medicamento acontece em tempo que varia entre um e trinta minutos
  • Infusão lenta: quando a aplicação acontece em intervalos entre trinta e sessenta minutos.
  • Infusão contínua: com duração superior a sessenta minutos e sem interrupções.
  • Infusão intermitente: neste caso, a infusão dura mais do que sessenta minutos, porém, acontece com intervalos.

A escolha entre cada um dos tipos de infusão acontece de maneira individualizada, a partir da avaliação da equipe médica acerca do perfil do paciente, medicamento ministrado, quadro de saúde e necessidades de tratamento.

Para saber mais sobre terapias infusionais e medicamentos biológicos acesso o nosso site. E siga a Clinica Creta – Centro Avançado de Infusões nas redes sociais!