Não há dois casos de lúpus exatamente iguais! Entenda o que é, sintomas e tratamento

lúpus

O lúpus ou lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune e mais comum em mulheres. Ocorre quando o sistema imunológico do corpo ataca seus próprios tecidos e órgãos. A inflamação causada pelo lúpus pode afetar muitos sistemas corporais diferentes como articulações, pele, rins, células sanguíneas, cérebro, coração e pulmões, mas há tratamentos.

O lúpus pode ser difícil de diagnosticar porque seus sinais e sintomas são similares aos de outras doenças, mas o sinal mais característico é uma erupção facial que lembra as asas de uma borboleta se desdobrando em ambas as bochechas do paciente. Algumas pessoas nascem com tendência a desenvolver lúpus, que pode ser desencadeado por infecções, certos medicamentos ou mesmo luz solar.

Embora não haja cura para o lúpus, os tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas que podem ser os mais diversos e de diferentes intensidades, variando de caso a caso. A maioria das pessoas têm a doença de forma leve, mas apresentam episódios de crises, quando os sinais e sintomas pioram por um tempo.

Os sinais e sintomas mais comuns incluem: fadiga, febre, dor, rigidez e inchaço nas articulações, erupção cutânea no rosto, lesões de pele que aparecem ou pioram com a exposição ao sol, dedos das mãos e dos pés que ficam brancos ou azuis quando expostos ao frio ou estresse, falta de ar, dor no peito, olhos secos, dores de cabeça, confusão e perda de memória.

Por ser uma doença autoimune, é provável que a causa do lúpus resulte de uma predisposição genética e hereditária, além de fatores ambientais desencadeantes como luz solar, infecções e alguns medicamentos. O LES, se não tratado, pode evoluir para complicações graves nos rins, cérebro, sistema nervoso central, pulmões e coração, além de causar problemas sanguíneos como anemia.

Seu tratamento depende dos sintomas, mas normalmente combinam antiinflamatórios ​​para tratar a dor, inchaço e febre; antimaláricos e Imunossupressores que afetam o sistema imunológico e podem ajudar a diminuir o risco de crises de lúpus; corticosteróides que combatem a inflamação; e os medicamentos biológicos, que aplicamos na Clínica Creta e agem diretamente nos agentes causadores da doença.

Siga a Clínica Creta nas redes sociais e acompanhe nosso blog para mais informações sobre o lúpus e seu tratamento.